Novidades

Cavalo culpa "equipe apática" no segundo tempo para derrota fora

16/07/2016

O calcanhar de Aquilles do Criciúma na Série B tem sido as partidas fora de casa. Neste sábado, contra o Ceará, outra vez o Tigre saiu de campo sem somar. Depois de um bom primeiro tempo, a equipe caiu de rendimento na etapa final e perdeu por 1 a 0. Agora são cinco partidas sem triunfo do time catarinense na competição.

A mudança de postura entre os tempos, aliás, foi o fator preponderante para o revés, segundo o técnico Roberto Cavalo. O técnico lamentou as atuações distintas e afirmou que esperava uma etapa final mais equilibrada do Criciúma.

- Começamos o jogo equilibrado. Tivemos chance no começo do jogo e fomos um time aplicado, corajoso, com maior volume de bola. Achei que tivemos um nível bom contra um time forte. No intervalo voltamos e tomamos esse gol, falamos na palestra que em uma bola o Bill decide. E na única que ele teve, fez. A equipe no segundo tempo foi apática. A pressão da torcida empurrou o Ceará, não tivemos posse e sentimos essa pressão - analisou o técnico.

Na próxima sexta-feira, um novo duelo direto para o Criciúma. No estádio Heriberto Hülse, o Tigre recebe o Paraná. Alex Maranhão e Elvis são desfalques pelo terceiro cartão amarelo.

Confira os principais tópicos da entrevista coletiva do técnico

RENDIMENTO NO INTERVALO
- Eu mando sempre adiantar a marcação, queria a roubada de bola dos atacantes para uma chance. Mas não teve como, a pressão do Ceará nos sufocou até eles fazerem gol. Depois reagimos um pouco, mas não o suficiente.

CINCO JOGOS SEM VITÓRIA
- É a queda de rendimento no segundo tempo. Contra o Luverdense deixamos empatar e depois fomos pressionados aqui contra o Ceará. Infelizmente não fizemos, o campeonato está nivelado, até pelo costume do Ceará conhecer o estádio ele leva vantagem. Nós, da maneira que jogamos, não conseguimos repetir o empenho.

DUPLA DE MEIAS
- Achei que o Maranhão correspondeu dentro do que eu imaginava, lutou. Na criação, o Elvis não fez a jogada. O Niltinho e o Gustavo não tiveram chances. No intervalo conversamos com o Elvis, que tinha levado a pancada, ele levou pontos. É um jogador que sabe definir a jogada, mas depois do corte na cabeça não foi bem.

ALEX MARANHÃO E ELVIS SUSPENSOS
- Dois homens de bola parada que perdemos. Não vou ter Elvis e Maranhão. Não tenho muitas opções, vou ter o Juninho nesse papel e precisa ser melhor treinado para fazer a ligação. Então ele deve jogar, mas vamos trabalhar durante a semana.

PRESSÃO NO CARGO
- Eu estou tranquilo. Cabe à diretoria, o resultado quem define é a diretoria.

Fonte: GloboEsporte.com / Foto: Caio Marcelo/Criciúma EC / Creditos: